BOLSA EUROPA-BNP Paribas impulsiona ações após acordo em caso sobre sanções

martes 1 de julio de 2014 06:46 GYT
 

Por Sudip Kar-Gupta
    LONDRES, 1 Jul (Reuters) - As ações europeias subiam nesta
terça-feira, com o banco BNP Paribas entre os papéis
com as maiores altas após ter chegado a um acordo em um caso
sobre sanções nos Estados Unidos.
    Às 7h37 (horário de Brasília), o índice das principais ações
europeias FTSEurofirst 300 tinha alta de 0,46 por
cento, a 1.376 pontos, cerca de 2 por cento abaixo do pico de
seis anos e meio, de 1.399 pontos, alcançado no mês passado.
    O BNP Paribas subia 4 por cento, fazendo com que o papel
fosse um dos com melhor desempenho no índice FTSEurofirst em
termos percentuais. 
    O banco se declarou culpado em duas acusações criminais e
concordou em pagar quase 9 bilhões de dólares para resolver
alegações de que em muitas transações financeiras violou sanções
dos EUA contra países como o Sudão, Cuba e Irã. 
    Analistas e investidores disseram que o papel agora poderia
recuperar terreno perdido nos últimos meses. As ações do BNP
caíram cerca de 20 por cento desde 13 de fevereiro, quando
anunciou a provisão para a multa, representando um corte de
cerca de 15,4 bilhões de euros (21 bilhões de dólares) no valor
de mercado da companhia.
    "Sabíamos o tamanho da multa, a reação está mais relacionada
com os comentários extremamente tranquilizadores do BNP e os
esforços feitos para proteger o dividendo. O banco está mantendo
suas metas de 2015 então isso deve significar que tiveram uma
boa primeira metade do ano", disse o administrador de fundos da
Montsegur Finance François Chaulet.
    Veja o desempenho das bolsas às 7h20:        
    
 BOLSA             PONTUAÇÃO   VARIAÇÃO %        
 Londres    6.780         +0,53        
 Frankfurt   9.863         +0,31         
 Paris      4.452         +0,67        
 Milão    21.431         +0,7       
 Madri     10.965         +0,38        
 Lisboa    6.751         -0,74         
    
    Veja como se comportaram as bolsas asiáticas: 
    
    
    REUTERS RF CMO