Papel da Fiat chega a cair 8,5 por cento por receios sobre fusão com Chrysler

miércoles 6 de agosto de 2014 08:42 GYT
 

MILÃO, 6 Ago (Reuters) - As ações da Fiat caíam mais de 5,5 por cento nesta quarta-feira, depois de atingir o menor nível neste ano, com operadores citando preocupações de que investidores que votaram contra a fusão da montadora italiana e a Chrysler vão exercer suas opções de venda do papel, possivelmente colocando a aliança em risco.

A queda se soma a um recuo de 3,1 por cento registrado na terça-feira. Às 9h24 (horário de Brasília), as ações registravam queda de 5,62 por cento a 6,4600 euros. A negociação do papel foi interrompida pela bolsa italiana em diversas ocasiões devido a uma volatilidade excessiva.

As perdas anularam todos os ganhos que a montadora teve desde que anunciou no dia primeiro de janeiro, que compraria as ações que ainda não detinha de sua unidade norte-americana Chrysler, cimentando a criação do sétimo maior grupo automotivo do mundo.

A Fiat emitiu um comunicado nesta terça-feira dizendo que nenhum acionista declarou intenção de exercer a opção de venda nesta etapa.

Caso um número suficiente de investidores que votaram contra a fusão exerçam suas opções de venda até o dia 20 de agosto, e a soma total que precise ser paga para acionistas e credores por estas opções ultrapasse 500 milhões de euros (668 milhões de dólares), a fusão pode fracassar, segundo a Fiat.

(Por Agnieszka Flak e Stefano Rebaudo)

REUTERS RF AC