Ações da CCR sobem mais de 1% após resultado e liminar sobre pedágio em foco

martes 12 de agosto de 2014 09:52 GYT
 

SÃO PAULO, 12 Ago (Reuters) - As ações da CCR aceleravam alta na manhã desta terça-feira, após uma abertura mais fraca, com investidores avaliando o balanço trimestral da companhia e liminar autorizando reajuste de pedágio em duas concessionárias administradas pela empresa.

Na véspera, a CCCR divulgou queda de 9,4 por cento no lucro líquido no segundo trimestre, afetado pelo aumento nos custos totais, mas também informou que suas concessionárias ViaOeste e SPVias obtiveram liminares que reconhecem direito à aplicação de reajuste de pedágios previsto em contrato de concessão a partir de 13 de agosto.

A equipe da Brasil Plural considerou o resultado bom, mas ressaltou a necessidade de ajustar os números para os cinco projetos (VLT, ViaRio, metro Salvador, BR-163, aeroporto de Confins) que estão em fase inicial e, "dessa forma, impactaram os custos e despesas mas ainda não geraram receita".

"Olhando para os números operacionais excluindo esses projetos, vemos um trimestre decente - e melhor do que seus pares", avaliaram os analistas. "O resultado foi mais ou menos, mas bom quando ajustado aos novos projetos. A ação antecipou um resultado pior e está ajustando um pouco", disse o gestor de uma admnistradora de recursos no Rio de Janeiro, que preferiu não ser identificado.

Em nota a clientes, o Credit Suisse disse que já esperava um trimestre mais fraco para CCR, por causa de tráfego mais ameno, afetado pela Copa do Mundo e pelo cenário macroeconômico.

"A surpresa negativa, no entanto, veio da margem Ebitda mais fraca do que o esperado, provavelmente devido à pior alavancagem operacional e custos de implementação mais elevados em novos projetos", escreveram os analistas Bruno Savaris e Felipe Vinagre.

A Brasil Plural também destacou que a companhia conseguiu liminar para ajustar o pedágio da ViaOeste e SPVias em linha com inflação, "ou seja, 3 das 5 concessões no Estado de São Paulo conseguiram tal liminar e representam juntas 50 por cento da receita".

"Segue as outras concessões de São Paulo que já tinham conseguido o reajuste em junho, por isso o impacto é mais limitado, mas certamente ajuda no dia sim", disse o gestor do Rio de Janeiro. (Por Paula Arend Laier, edição Alberto Alerigi Jr.)