NOVA 1-PT em novos mínimos com incerteza pagamento dívida RioForte

miércoles 9 de julio de 2014 06:00 GYT
 

(Acrescenta comentário de analista. Actualiza cotação.)

LISBOA, 9 Jul (Reuters) - As acções da Portugal Telecom (PT) perderam 11 pct para um novo mínimo histórico de 1,89 euros, com a incerteza quanto ao pagamento do papel comercial da RioForte e ao mal-estar que o investimento causou nas relações com a brasileira OI, segundo operadores.

Alexandra Delgado, analista do Millennium investment banking (IB), realçou que "a PT está hoje a cair cerca de 5 pct, estando a transacionar perto dos 2 euros/acção, o que significa uma redução de cerca de 800 ME da capitalização bolsista desde que se soube desta aplicação"

"Ou seja, o mercado está a incorporar que a RioForte não deverá reembolsar esse valor à PT e que a perda vai ser totalmente absorvida pelos acionistas da PT através de uma revisão dos termos de troca da fusão com OI", acrescentou.

Paulo Rosa, trader da Gobulling, no Porto, referiu que "o problema da PT continua a ser o papel comercial que detém na RioForte, que não está a ser bem visto pelos parceiros da OI e que suscita alguma incerteza sobre como será feito o seu pagamento na semana que vem".

"E, já se sabe, face à dúvida e à incerteza, o investidor prefere sempre vender", realçou.

A PT, cujo maior accionista é o Banco Espírito Santo , tem estado em queda livre após o investimento de 897 milhões de euros (ME) em dívida da RioForte, do Grupo Espírito Santo (GES), dadas as irregularidades recentemente detectadas em holdings superiores.

Ontem, o Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social - BNDES -, um dos maiores accionidas da OI, com quem a PT está em processo de fusão, criticou aquele investimento, considerando-o inconsistente com os padrões mínimos de boa governação.

Foram negociadas 20,7 milhões de acções da PT, a caírem 5,2 pct para 2,01 euros. (Por Filipa Cunha Lima; Editado por Sérgio Gonçalves)