Banco Portugal diz mandou BES cooptar já novo CEO e dois gestores

domingo 13 de julio de 2014 16:03 GYT
 

LISBOA, 13 Jul (Reuters) - O Banco de Portugal (BP) determinou que a Administração do Banco Espírito Santo (BES) reuna de urgência, ainda hoje, para cooptar o economista Vitor Bento para ocupar o cargo de Chief Executive Officer (CEO) e mais dois novos gestores, anunciou o banco central.

O BES está sob os holofotes dos investidores e reguladores após a detecção de graves irregularidades numa das 'holdings' superiores, a Espírito Santo International (ESI), tendo levado a família Espírito Santo a propôr um novo 'management', que não terá nenhum familiar seu, por imposição do Banco de Portugal.

Contudo, a Assembleia Geral (AG) extraordinária de accionistas vai reunir-se apenas a 31 de Julho para escolher o novo 'board', tendo levado hoje José Maria Ricciardi, presidente do BES Investimento, a pedir uma substituição o mais rápido possível.

A Espírito Santo Financial Group (ESFG) - holding que agrega os cinco ramos da família Espírito Santo e é o maior accionista do BES - propôs Vitor Bento para CEO, o actual presidente do IGCP João Moreira Rato para Chief Financial Officer (CFO) e o ex-presidente da Portucel para vice-presidente.

"O BP determinou a convocação urgente de reunião extraordinária do Conselho de Administração do BES, a realizar hoje, para deliberar: a cooptação (...) de Vítor Bento; João Moreira Rato; e Jose Honorio (...) propostos pela ESFG e apoiados pelo Crédit Agricole", afirmou o BP em comunicado.

Explicou que esta cooptação vem "na sequência das renúncias entretanto apresentadas pelos membros do Conselho de Administração do BES"

"Esta cooptação será, conforme previsto, objeto de ratificação na Assembleia Geral do BES, convocada para dia 31 de julho", referiu.

O banco central referiu que "aguarda que lhe seja submetido, para avaliação, o modelo de governo interno que venha a ser aprovado em Assembleia Geral Extraordinária".

A ESFG propôs um modelo de governance com a criação de um novo Conselho Estratégico, um órgão consultivo da Comissão Executiva, propondo que seja liderado por Ricardo

"De modo a permitir uma avaliação positiva pelo BP, a AG deve assegurar que os membros a designar para o novo órgão societário são adequados tendo, designadamente, por referência os requisitos exigidos na lei para o exercício de funções de administração e fiscalização em instituição de crédito", disse o BP. (Por Sérgio Gonçalves; Editado por Axel Bugge)