NOVA 1-ES Saúde ganha 3,2 pct e supera 'bid' Fidelidade, olhos guerra ofertas

martes 23 de septiembre de 2014 06:13 GYT
 

(Acrescenta comentário de analista e actualiza cotação. Altera título e lead.)

LISBOA, 23 Set (Reuters) - As acções da Espírito Santo Saúde (ESS) valorizaram 3,2 pct para o máximo histórico de 4,85 euros, acima da mais recente oferta da Fidelidade, com a expectativa que os outros dois pretendentes reajam com contra-ofertas mais altas para comprar o maior grupo de saúde privada de Portugal.

Durante a noite, a seguradora Fidelidade, da chinesa Fosun , apresentou um anúncio preliminar de oferta pública de aquisição (OPA), após os mexicanos da Ángeles terem subido a sua contrapartida para 4,5 euros por acção vs os 4,4 euros avançados anteriormente pela José de Mello Saúde.

"Parece que todo este processo irá demorar o seu tempo e não excluimos reações da José de Mello e da Ángeles", disse Natalia Bobo, analista da Kepler Chevreaux, que tem uma recomendação de 'Buy' para a ESS.

Natalia Bobo vincou que a oferta da Fidelidade "representa uam prémio de 4,9 pct face à recente proposta da Ángeles, que supera o prémio mínimo obrigatório de 2 pct para uma contraproposta".

"A Fidelidade é um cliente chave da ESS, o que explica as sinergias potenciais", realçou a analista.

Foram negociadas 672.037 acções da ESS, a subirem 3 pct para 4,845 euros.

"Tendo em conta a situação dos accionista da ESS, a componente 'preço' será chave para a aceitação pela Espírito Santo Healthcare Investments", frisou Natalia Bobo, referindo-se às dificuldades financeiras do maior accionista da ESS.

A Rioforte, do Grupo Espírito Santo (GES), pediu a um tribunal do Luxemburgo a protecção contra credores dada a incapacidade de pagar as suas dívidas, lançando incerteza sobre o futuro do núcleo accionista do ESS.

A ESS esteve suspensa de Bolsa até às 0915 horas locais, para permitir à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) analisar a nova OPA. (Por Filipa Cunha Lima; Editado por Sérgio Gonçalves)