Acções CTT caem 5,7 pct com receios entrada corrida por PT Portugal

miércoles 26 de noviembre de 2014 09:09 GYT
 

LISBOA, 26 Nov (Reuters) - As acções do incumbente postal CTT caíram 5,7 pct para mínimos de um mês, pressionadas pelo receio que se alie a fundos e entre na corrida para comprar a PT Portugal, prejudicando a sólida posição operacional da empresa, segundo operadores.

Hoje, o Diário Económico, citando uma fonte próxima do processo, disse que os CTT estão a avaliar a possibilidade de fechar um acordo com os fundos Apax Partners e Bain Capitalicar e ficar com uma participação de 20 pct na proposta firme destes para comprar a PT Portugal à brasileira Oi.

"Tendo em conta as trapalhadas no processo de fusão entre Oi e PT, o mercado parece estar algo receoso da entrada dos CTT, que é uma empresa que se tem mantido sólida e com dívida controlada, numa empresa que mostrou não ser tão sólida como se pensava (PT Portugal)", disse Juan Dieste, operador da Orey Financial.

"Esta eventual operação acarreta os seus riscos e incertezas", acrescentou.

A 12 de Novembro, as 'private equity' Apax e Bain avançaram com uma oferta conjunta de 7.075 ME pelos activos portugueses da PT Portugal, um valor mais elevado que a proposta inicial de 7.025 ME da francesa Altice.

No dia seguinte, os CTT disseram também que vão acompanhar o processo de venda da PT Portugal e analisar todas as oportunidades que criem valor para os seus accionistas.

Quanto a esta questão, o CEO Francisco Lacerda, a 20 de Novembro, disse que os CTT só avançarão para um negócio a uma "escala" que faça sentido.

"As sinergias e parcerias de negócio é o que nos faz olhar para o tema (da compra da PT Portugal) dentro de uma escala e situação que faça sentido para nós", disse, na altura, Francisco Lacerda.

Paulo Rosa, dealer da GoBulling no Porto disse que "a possibilidade do negócio (com Apax e Bain) nestes moldes parece não estar a ser bem vista com bons olhos pelos investidores".

Os títulos dos CTT tocaram num mínimo 'intraday' nos 7,15 euros, seguindo agora a perder 3,2 pct para 7,34 euros. (Por Daniel Alvarenga; Editado por Sérgio Gonçalves)