CTT rejeita entrar na compra da PT Portugal

jueves 27 de noviembre de 2014 03:38 GYT
 

LISBOA, 27 Nov (Reuters) - Os CTT-Correios de Portugal não estão a considerar comprar qualquer posição do capital da PT Portugal à brasileira Oi, anunciou o incumbente postal.

Ontem, o Diário Económico, citando uma fonte próxima do processo, disse que os CTT estão a avaliar a possibilidade de fechar um acordo com os fundos Apax Partners e Bain, e ficar com uma participação de 20 pct na proposta firme destes para comprar a PT Portugal à brasileira Oi.

Na sequência desta notícia, as acções dos CTT fecharam a cair 6,33 pct, penalizadas pelo receio que se aliasse àqueles fundos e entrasse na corrida à compra da PT Portugal, prejudicando a sólida posição operacional e financeira.

"Os CTT não irão participar em qualquer proposta firme conjunta com os ditos fundos por referência à aquisição da PT Portugal, nem estão a considerar qualquer tipo de investimento de capital na PT Portugal, pelo que as notícias (...) divulgadas não correspondem à realidade", referiram os CTT em comunicado.

Adiantou que "os CTT, no âmbito do desenvolvimento da sua estratégia e para potenciar as alavancas de crescimento divulgadas, continuam a equacionar a celebração de acordos com potenciais parceiros da área de telecomunicações, incluindo a PT Portugal ou os seus potenciais compradores, visando a potenciação de sinergias".

A 12 de Novembro, as 'private equity' Apax e Bain avançaram com uma oferta conjunta de 7.075 milhões de euros (ME) pelos activos portugueses da PT Portugal, um valor mais elevado que a proposta inicial de 7.025 ME da francesa Altice.

No dia seguinte, os CTT disseram também que vão acompanhar o processo de venda da PT Portugal e analisar todas as oportunidades que criem valor para os seus accionistas.

A empresária Isabel dos Santos, filha do presidente de Angola lançou uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) geral sobre a PT-SGPS, oferecendo 1,35 euros por acção, visando manter a unidade do incumbente ao travar a venda dos activos de telecoms lusitanos PT Portugal.

A PT-SGPS tem 25,6 pct da Oi.

(Por Sérgio Gonçalves; Editado por Patrícia Vicente Rua)