for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Brazil

Cena externa favorece alta do Ibovespa antes de anúncio de medidas locais na semana

SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista começava a semana com viés positivo, apoiada no clima favorável nos mercados acionários no exterior nesta segunda-feira, em meio a noticiário benigno sobre o desenvolvimento de tratamento e vacina para a Covid-19.

25/07/2019 REUTERS/Amanda Perobelli

Às 11:17, o Ibovespa subia 0,77 %, a 102.299,68 pontos. O volume financeiro era de 5,8 bilhões de reais.

Nos Estado Unidos, o principal regulador de medicamentos do país, a Food and Drug Administration (FDA), anunciou no domingo autorização para uso emergencial de plasma sanguíneo -- rico em anticorpos -- em pacientes de Covid-19.

Também no fim de semana o Financial Times publicou que os EUA estão considerando acelerar uma vacina experimental contra o coronavírus que está sendo desenvolvida pela AstraZeneca Plc e pela Universidade de Oxford.

Em Wall Street, o S&P 500 tinha elevação de 0,77%, renovando máximas.

No Brasil, agentes financeiros estão na expectativa de anúncio de medidas para ajudar na recuperação da economia do país, previsto para terça-feira, incluindo a prorrogação do auxílio emergencial.

Na visão da equipe da Guide Investimentos, para o mercado, a revelação do pacote deve extinguir qualquer dúvida remanescente em torno de uma possível saída do ministro da Economia, Paulo Guedes, que deve ocupar papel de protagonista do pacote.

“Por outro lado, a revelação dos programas pode inflamar os anseios em torno de uma falta de compromisso do governo com o teto de gastos e com a contenção do endividamento público em geral”, ponderou em comentário a clientes.

DESTAQUES

- BANCO DO BRASIL ON valorizava-se 2,86%, capitaneando os ganhos do setor de bancos no Ibovespa, com ITAÚ UNIBANCO PN avançando 2,24% e BRADESCO PN tinha acréscimo de 2,37%, em meio ao clima mais positivo na bolsa.

- PETROBRAS PN subia 2,13%, na esteira da alta dos preços do petróleo no mercado externo. PETROBRAS ON valorizava-se 2,38%.

- VALE ON mostrava elevação de 0,95%, também beneficiada pelo clima mais favorável no exterior, com o setor de mineração e siderurgia como um todo no azul.

- COSAN ON subia 3,04%, entre as maiores altas do pregão, tendo de pano de fundo alta dos preços médios de combustíveis nos postos na última semana, além de expectativas sobre IPO de subsidiária da empresa.

- ELETROBRAS PNB avançava 4,05%, no segundo pregão de recuperação, após acumular queda de mais de 14% em agosto. Além dos sinais negativos sobre uma esperada privatização da elétrica, investidores aguardam possível MP para minimizar impactos da pandemia, com foco nos consumidores.

- VIA VAREJO ON valorizava-se 3,39%, dado o ambiente ainda favorável ao comércio eletrônico, além de expectativas com o efeito nos papéis de ajuste no MSCI Global Standard que entra em vigor no final deste mês. No setor, MAGAZINE LUIZA ON subia 1,19%, enquanto B2W ON cedia 0,75%.

- IRB BRASIL RE ON caía 2,31%, tendo no radar balanço trimestral nesta semana. Além disso, a gestora Squadra publicou carta semestral falando, entre outros tópicos, que decisões tomadas no passado na resseguradora provavelmente deixarão sequelas dolorosas para os próximo anos. Também disse que ainda considerava uma ótima relação risco versus retorno a manutenção de um investimento ‘short’ (vendido) relevante nas ações.

- YDUQS ON perdia 3,81%, com resultado do segundo trimestre também previsto para esta semana. No setor, COGNA ON, que reportou seus números na última quinta-feira, perdia 0,61%.

- QUALICORP ON mostrava declínio de 0,64%. A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) decidiu na última sexta-feira suspender até dezembro o reajuste de preços dos planos de saúde no Brasil, devido à excepcionalidade dos efeitos da Covid-19.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up