for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Brazil

Ibovespa sobe após Fed decidir adotar meta de inflação média

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa firmava-se no azul nesta quinta-feira, encontrando respaldo na melhora dos mercados acionários no exterior como um todo após o Federal Reserve decidir adotar meta de inflação média de 2% e aumentar o foco no emprego.

Jerome Powell, chairman do Federal Reserve, fala ai Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados dos EUA, Washington, EUA, 30/06 2020. Tasos Katopodis/Pool via REUTERS

Às 11:02, o Ibovespa subia 0,91 %, a 101.547,82 pontos. O volume financeiro era de 4,2 bilhões de reais.

O banco central dos Estados Unidos disse que os períodos de inflação abaixo de 2% serão compensados com inflação mais alta “por algum tempo”, com a nova abordagem buscando garantir que o emprego não fique aquém de seu nível máximo.

“Era o presente que o mercado esperava”, afirmou o diretor de operações da Mirae Asset Pablo Spyer, explicando que a sinalização do Fed corrobora apostas de que os juros norte-americanos devem ficar próximo de zero até depois de 2022.

“Sem dúvida, agradou”, acrescentou.

Em Wall Street, os pregões abriram em alta. O S&P 500, que renovou máximas na véspera, mostrava acréscimo de 0,4%.

Ainda no radar estavam dados da economia norte-americana, que mostraram contração de 31,7% no PIB dos EUA no segundo trimestre, enquanto os pedidos semanais de auxílio-desemprego continuaram em torno de 1 milhão.

No Brasil, notícias corporativas também faziam preço nos negócios, enquanto agentes financeiros monitorando a relação entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente Jair Bolsonaro, após novo desgaste na véspera devido ao Renda Brasil.

“O mercado local ainda precisar retirar essa pressão”, afirmou o gestor de uma empresa ligada a previdência complementar com sede no Rio de Janeiro.

DESTAQUES

- ITAÚ UNIBANCO PN avançava 2,61%, com ações de bancos do Ibovespa como um todo recuperando-se após perdas relevantes na véspera. BRADESCO PN valorizava-se 2,7%, BANCO DO BRASIL ON tinha alta de 2,59% e SANTANDER BRASIL UNIT mostrava acréscimo de 2,25%.

- PETROBRAS PN tinha acréscimo de 0,05%, em dia de queda do petróleo no exterior. O conselho da petrolífera aprovou na véspera a venda de participação remanescente da companhia na BR Distribuidora. BR DISTRIBUIDORA ON caía 2,49%.

- GOL PN subia 4,05%, em sessão de alta no setor aéreo, com AZUL PN avançando 3,24%.

- CSN ON avançava 2,53%, melhor desempenho entre papéis do setor de mineração e siderurgia, enquanto VALE ON caía 0,52%.

- YDUQS ON perdia 2,27%, entre os destaques negativos, após a empresa de educação reportar prejuízo no segundo trimestre, refletindo maiores provisões para perdas esperadas com calotes e a concessão de maiores descontos a alunos, em meio aos efeitos da Covid-19.

- SANEPAR UNIT, que não está no Ibovespa, caía 5,54%, após o governo do Paraná informar vai pedir a suspensão da revisão das tarifas de água e esgoto autorizada pela Agência Reguladora do Paraná (Agepar) e que passaria a vigorar a partir de novembro.

- JHSF ON, que também não faz parte do Ibovespa, subia 2,17%, após anunciar programa de recompra de até 28 milhões de ações, com prazo até fevereiro de 2022.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up