for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Brazil

Dólar recua com força ante real acompanhando exterior otimista com vacina e recuperação

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar iniciava a semana em forte queda contra o real, chegando a ceder mais de 2% em segunda-feira marcada por otimismo no exterior após a divulgação de dados promissores da China e esperanças em torno de uma vacina contra a Covid-19, enquanto, no Brasil, os investidores refletiam o primeiro turno das eleições municipais.

14/11/2014 REUTERS/Gary Cameron

Nesta segunda-feira, números da Agência Nacional de Estatísticas da China mostraram que produção industrial da segunda maior economia do mundo aumentou mais rápido do que o esperado em outubro, enquanto as vendas no varejo aceleraram.

“Quando os indicadores chineses vêm melhores, geram otimismo forte no mercado de que a recuperação no país está mais célere do que inicialmente se esperava, dando gás ao apetite por risco”, disse à Reuters Lucas Carvalho, analista da Toro Investimentos.

Colaborando para o apetite por risco generalizado, a Moderna anunciou nesta segunda-feira que sua vacina experimental é 94,5% eficaz na prevenção da Covid-19, com base em dados preliminares de um estudo clínico em estágio avançado, tornando-se a segunda empresa dos Estados Unidos em uma semana a relatar resultados de testes que superaram as expectativas.

Embora tenha destacado que as “estatísticas relevantes” recentes sobre as vacinas de grandes laboratórios colaboram para a busca por ativos arriscados, Carvalho ressaltou que “o mercado também se pergunta sobre como será a distribuição e produção” de uma vacina.

Nos Estados Unidos, a solidificação cada vez maior da vitória eleitoral de Joe Biden colaborava para o enfraquecimento global do dólar, com vários analistas citando uma percepção menor de riscos externos sob um presidente norte-americano mais previsível do que o atual chefe da Casa Branca, Donald Trump.

Às 10:18, o dólar recuava 1,22%, a 5,4088 reais na venda, depois de ter tocado 5,3643 reais na mínima do pregão, queda de mais de 2%.

O principal contrato de dólar futuro caía 0,98%, a 5,4085 reais.

No exterior, o índice da moeda norte-americana operava estável, mas o dólar registrava perdas sólidas contra peso mexicano, rand sul-africano e a divisa australiana, alguns dos principais pares do real.

Por aqui, os investidores digeriam os resultados do primeiro turno das eleições municipais, em meio à percepção de que a discussão de projetos importantes será retomada depois da conclusão das eleições.

“O Congresso volta ao trabalho (mesmo que em ritmo reduzido) com decisões importantes à frente, depois de um primeiro turno de eleição municipal que vinha sendo tratado como uma espécie de marco, a partir do qual as discussões fiscais, incluindo a criação de um novo programa de transferência de renda, poderia caminhar para um desfecho”, disse em nota a XP Investimentos.

A pauta fiscal tem dominado o radar dos investidores locais em meio a temores de que o governo fure seu teto de gastos ao tentar conciliar o financiamento de um novo pacote de auxílio a um Orçamento apertado para 2021.

No acumulado do ano, o dólar tem alta de mais de 34% contra o real.

Na última sessão, na sexta-feira, o dólar spot teve queda de 0,07%, a 5,4754 reais na venda.

Neste pregão, o Banco Central fará leilão de swap tradicional para rolagem de até 12,665 mil contratos com vencimento em abril e agosto de 2021.

Nuestros Estándares: Los principios Thomson Reuters.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up