for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Brazil

Petrobras quer vender polo terrestre em Sergipe, incluindo instalações

Homem caminha em frente à sede da Petrobras no Rio de Janeiro. REUTERS/Ricardo Moraes

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras informou nesta sexta-feira que iniciou o processo para vender a totalidade de suas participações em um conjunto de 11 concessões de campos de produção terrestres, com instalações integradas, localizadas na Bacia Sergipe-Alagoas.

O polo denominado Carmópolis inclui acesso à infraestrutura de processamento, logística, armazenamento, transporte e escoamento de petróleo e gás natural. Possui quase 3.000 poços em operação, 17 estações de tratamento de óleo, uma estação de gás em Carmópolis (SE), aproximadamente 350 km de gasodutos e oleodutos, além das bases administrativas.

Também fazem parte do Polo Carmópolis, o Polo Atalaia, que contém o Terminal Aquaviário de Aracaju (Tecarmo), uma UPGN e uma estação de processamento de óleo; o Oleoduto Bonsucesso-Atalaia de 48,6 km, que escoa a produção de óleo das concessões até o Tecarmo; e todas as instalações de produção contidas no ring fence das 11 concessões, além da titularidade de alguns terrenos.

A produção média do polo de janeiro a setembro de 2020 foi de cerca de 10 mil barris de óleo por dia e 73 mil m3/dia de gás. A Petrobras é a operadora nesses campos, com 100% de participação.

Por Roberto Samora

Nuestros Estándares: Los principios Thomson Reuters.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up