for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Brazil

Kremlin acusa Joe Biden de disseminar ódio contra a Rússia

Joe Biden durante evento de campanha no Estado da Pensilvânia 24/10/2020 REUTERS/Kevin Lamarque

MOSCOU (Reuters) - O Kremlin disse nesta segunda-feira que a avaliação do candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, da Rússia como a maior ameaça à segurança nacional dos EUA está equivocada e que incentiva o ódio contra o país.

Os comentários surgiram pouco mais de uma semana antes de Biden enfrentar o republicano Donald Trump, que busca a reeleição, na eleição presidencial de 3 de novembro. Biden lidera nas pesquisas de opinião.

“Nós absolutamente não concordamos”, disse o porta-voz do Kremlin Dmitry Peskov aos repórteres em uma teleconferência quando indagado sobre a avaliação de Biden.

“Só podemos lamentar que o ódio absoluto à Federação Russa seja disseminado desta maneira.”

Os laços de Moscou com Washington atingiram seu pior momento pós-Guerra Fria em 2014, quando a Rússia anexou a Crimeia da Ucrânia. Biden era vice-presidente do governo Barack Obama à época.

As relações azedaram ainda mais depois que agências de inteligência dos EUA concluíram que a Rússia tentou interferir na eleição presidencial de 2016 para a disputa pender a favor de Trump --uma alegação que Moscou nega.

A Rússia também refutou as acusações de agências de inteligência norte-americanas segundo as quais tenta interferir na eleição deste ano.

Biden identificou a Rússia como a ameaça global mais grave para Washington em uma entrevista ao programa 60 Minutes, da rede CBS, no domingo, e a China como seu maior concorrente.

“Bem, acho que a maior ameaça à América neste momento, em termos de violar nossa segurança e nossas alianças, é a Rússia”, afirmou Biden.

Por Dmitry Antonov

Nuestros Estándares: Los principios Thomson Reuters.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up