for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Brazil

Biden e esposa votam antecipadamente nos EUA

Candidato democrata à Presidência dos EUA, Joe Biden, e sua esposa, Jill, deixam seção eleitoral em Wilmington, no Estado de Delaware 28/10/2020 REUTERS/Brian Snyder

WILMINGTON, EUA (Reuters) - O candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, e sua esposa, Jill, depositaram seus votos para a eleição deste ano nesta quarta-feira, somando-se aos mais de 74 milhões de norte-americanos que já votaram a seis dias da disputa.

Ele votou no edifício estatal Carvel de Wilmington, cidade do Delaware na qual reside.

O democrata passou o dia recebendo boletins sobre a pandemia de Covid-19 e tinha um discurso agendado em Delaware, Estado no qual conta com uma vitória fácil, a menos de uma semana da eleição de 3 de novembro contra o presidente Donald Trump.

Trump, que vem realizando mais eventos de campanha em Estados-chave em meio ao crescimento dos casos de coronavírus, votou no sábado em uma biblioteca pública situada diante de um de seus clubes de golfe na crucial Flórida. Ele mudou sua residência de Nova York um ano atrás.

O número de pessoas que já votaram antecipadamente representa mais de 53% do comparecimento total da eleição de 2016, de acordo com dados compilados pelo Projeto Eleições da Universidade da Flórida.

O Delaware permite a votação antecipada por agendamento.

Biden tem uma vantagem confortável nas pesquisas nacionais, que também mostram um público cada vez mais consternado com a maneira como Trump lida com a maior crise de saúde pública do país no passado recente – mas pesquisas apontam que nos Estados-chave que podem decidir o resultado a disputa está mais acirrada.

Por Ernest Scheyder em Wilmington, Delaware, e Trevor Hunnicutt em Nova York

Nuestros Estándares: Los principios Thomson Reuters.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up