for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Brazil

Crítico a Putin, Navalny está em coma sob suspeita de envenenamento

MOSCOU (Reuters) - O político russo de oposição Alexei Navalny está em coma em um hospital siberiano nesta quinta-feira após beber uma xícara de chá que sua porta-voz disse acreditar estar envenenada.

Alexei Navalny em Estrasburgo 15/11/2018 REUTERS/Vincent Kessler

Crítico feroz do presidente Vladimir Putin, Navalny começou a se sentir mal ao deixar Tomsk, na Sibéria, e retornar de avião em direção a Moscou na manhã de quarta-feira. Ele foi retirado do avião em uma maca após um pouso de emergência em Omsk.

Ele está em tratamento intensivo e em ventilação pulmonar artificial em um hospital de Omsk, disse sua porta-voz, Kira Yarmysh.

“Presumimos que Alexei foi envenenado com algo misturado em seu chá. Foi a única coisa que ele bebeu pela manhã. Alexei agora está inconsciente”, afirmou Yarmysh.

Os médicos deram informações contraditórias sobre sua condição, dizendo que havia se estabilizado, mas também que ainda havia uma ameaça à sua vida e estavam trabalhando para salvá-lo.

Há um longo histórico de inimigos do Kremlin sendo envenenados ou adoecendo após suspeitas de envenenamento.

O Kremlin negou repetidamente o envolvimento em incidentes desse tipo, chamando-os de provocações anti-russas.

Yarmysh não disse quem ela acredita ter envenenado Navalny, mas afirmou que a polícia foi chamada ao hospital.

Uma porta-voz do Ministério Regional da Saúde, Tatyana Shakirova, confirmou que Navalny foi hospitalizado em Omsk e disse que os médicos avaliaram sua condição como grave.

“Os médicos estão fazendo todo o possível para estabilizar sua condição”, afirmou ela. “A versão do envenenamento é uma das várias versões que estão sendo consideradas. Não é possível dizer agora qual foi o motivo.”

Navalny, advogado e ativista anticorrupção de 44 anos, cumpriu muitas penas na prisão por organizar protestos contra o Kremlin e foi atacado fisicamente na rua por ativistas pró-governo.

Ele ajudou nas investigações sobre o que disse serem exemplos chocantes de corrupção oficial, com seus vídeos sobre o assunto obtendo milhões de visualizações.

A Rússia realizará eleições regionais no próximo mês, e Navalny e seus aliados têm trabalhado para aumentar o apoio aos candidatos que endossam.

Reportagem adicional de Anton Zverev, Anton Kolodyazhnyy, Alexander Marrow, Gleb Stolyarov e Polina Ivanova em Moscou, Olzhas Auyezov em Almaty e Gabriela Baczynska em Bruxelas

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up