for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Brazil

Pandemia de coronavírus se acelera, e Américas sofrem mais, alerta OMS

Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Gebreyesus, durante entrevista coletiva em Genebra 11/02/2020 REUTERS/Denis Balibouse

GENEBRA (Reuters) - A pandemia de coronavírus está acelerando, já que a quinta-feira testemunhou 150 mil casos novos, o número mais alto em um único dia, e quase metade deles surgiu nas Américas, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS).

“O mundo está em uma fase nova e perigosa”, disse o diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em uma coletiva de imprensa virtual na sede da OMS em Genebra. “O vírus continua se espalhando rápido, continua mortal, e a maioria das pessoas continua suscetível.”

Segundo relatos, mais de 8,53 milhões de pessoas de todo o mundo foram infectadas pelo novo coronavírus e 453.834 morreram, como mostrou uma contagem da Reuters atualizada às 13h26 desta sexta-feira.

Tedros, cujo comando da OMS é duramente criticado pelo presidente norte-americano, Donald Trump, fez um apelo às pessoas para manterem o distanciamento social e uma “vigilância extrema”.

Além das Américas, um número grande de casos novos está surgindo no sul da Ásia e no Oriente Médio, acrescentou Tedros.

Mike Ryan, especialista em emergências da OMS, chamou atenção para a situação do Brasil, onde disse que 1.230 mortes adicionais de Covid-19 ocorreram nas 24 horas anteriores.

Cerca de 12% das infecções no Brasil envolveram profissionais de saúde, disse ele, elogiando a coragem desses profissionais.

Tirando os Estados Unidos, o Brasil tem o pior surto do mundo, com 978.142 casos confirmados e 47.748 mortes.

Como muitas nações estão relaxando as restrições, mas com medo de uma segunda onda de infecções, Ryan pediu uma abordagem gradual e com amparo científico.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up