for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Brazil

Facebook vai eliminar propaganda política depois de eleição nos EUA, diz NYT

REUTERS/Dado Ruvic/Illustration

(Reuters) - O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, e alguns executivos da empresa têm discutido uma “chave de controle” para eliminar publicidade política após o fim da eleição para conter desinformação, publicou o New York Times nesta sexta-feira, citando fontes não identificadas . O Facebook está analisando cenários pós-eleitorais que incluem tentativas do presidente dos EUA, Donald Trump, ou sua campanha de usar a plataforma para deslegitimar os resultados, de acordo com o relatório. A empresa de mídia social tem sido criticada por isentar anúncios e discursos de políticos de verificações de fatos. No ano passado, o Twitter proibiu anúncios políticos. O Twitter nos últimos meses adicionou rótulos de verificação de fatos e avisos aos tuítes do presidente Trump, incluindo alguns sobre votação por correspondência. O Facebook, que decidiu não agir com base nesse conteúdo, tem enfrentado críticas de funcionários e legisladores. Em junho, o Facebook começou a rotular todas as postagens e anúncios sobre votação com links para informações oficiais, incluindo as de políticos. A campanha do candidato presidencial democrata Joe Biden publicou uma carta aberta em junho para Zuckerberg, pedindo para a empresa verificar os anúncios dos políticos nas semanas antes da eleição. O Facebook não respondeu imediatamente a um pedido de comentário da Reuters.

Reportagem de Neha Malara em Bangalore

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up