June 10, 2019 / 2:23 PM / 8 days ago

Alemanha pede apaziguamento de tensão "explosiva" entre Irã e EUA

TEERÃ (Reuters) - A tensão atual entre Estados Unidos e Irã está “explosivo” e pode levar a uma escalada militar, disse o ministro das Relações Exteriores da Alemanha nesta segunda-feira, tornando-se a autoridade ocidental mais graduada a visitar o Irã desde que uma guerra de palavras irrompeu no mês passado.

Presidente do Irã, Hassan Rouhani, cumprimenta ministro de Relações Exteriores da Alemanha, Heiko Maas, durante encontro em Teerã Site Oficial do Presidente do Irã/Divulgação via REUTERS

O Irã acusa os Estados Unidos de travarem uma guerra comercial ao readotarem e ampliarem sanções contra o país. Apesar disso, o governo iraniano garantiu ao ministro alemão Heiko Maas que ainda quer trabalhar com potências europeias para salvar um acordo mediante o qual limita seu programa nuclear em troca da suspensão de sanções, que os EUA abandonaram.

Países europeus se viram no meio da intriga quando EUA e Irã passaram a adotar posturas cada vez mais agressivas nas últimas semanas.

OS EUA intensificaram consideravelmente suas sanções no início de maio, ordenando que todas as nações e empresas parem de importar petróleo iraniano para não serem banidas do sistema financeiro global.

Desde então, o país também começou a falar em um confronto militar, enviando tropas adicionais à região para se contrapor ao que descreve como ameaças iranianas.

O Irã, por sua vez, ameaçou reagir elevando o enriquecimento de seu urânio a menos que potências europeias encontrem uma maneira de blindá-lo do impacto das sanções dos EUA.

“A situação na região aqui está altamente explosiva e extremamente séria”, disse Maas em uma coletiva de imprensa ao lado do chanceler iraniano, Mohammad Javad Zarif. “Uma escalada perigosa das tensões existentes também pode levar a uma escalada militar”.

A agência nuclear da Organização das Nações Unidas (ONU) diz que Teerã continua respeitando o acordo nuclear, apesar da retirada norte-americana — mas especialistas dizem que, se o regime cumprir sua ameaça de aumentar a produção de urânio enriquecido, pode violá-lo futuramente.

“Tivemos conversas francas e sérias com Maas”, disse Zarif, um dos arquitetos do acordo nuclear. “Teerã cooperará com os signatários da UE do acordo para salvá-lo”, disse a respeito do pacto.

Zarif culpou os EUA pela escalada.

“Reduzir a tensão só é possível detendo a guerra econômica da América”, afirmou. “Aqueles que travam tais guerras não podem esperar ficar em segurança”.

Reportagem adicional de Tuqa Khalid, em Dubai, e François Murphy, em Viena

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below