July 20, 2019 / 7:08 PM / 4 months ago

Bósnia enterra 86 vítimas de guerra de 1992-95 recuperadas em ravina

HAMBARINE, Bósnia (Reuters) - Milhares de familiares da Bósnia e outras partes da Europa se reuniram no vilarejo de Hambarine para o enterro de 86 bósnios de origem muçulmana neste sábado, 27 anos após eles terem sido mortos e jogados em uma ravina, em um dos episódios mais sangrentos da Guerra da Bósnia.

As vítimas, majoritariamente prisioneiros de campos de encarceramento para não-sérvios perto da cidade de Prijedor, foram informadas de que seriam soltas em uma troca de prisioneiros mas, em vez disso, foram levadas aos Montes Koricani, região central da Bósnia, alinhadas na borda de uma ravina e mortas a tiros por forças bósnio-servias em agosto de 1992.

No cemitério de Kamicani, Jasna Elezovic disse, ao lado de cinco caixões cobertos por tecidos verdes contendo seu pai, irmão, dois primos e um tio, que os corpos só foram encontrados no ano passado.

“Parece que tudo aconteceu ontem ... A angústia é a mesma”, ela disse à Reuters.

Apenas uma dúzia de cerca de 200 homens sobreviveram ao massacre, caindo ou pulando dentro da ravina de 100 metros de profundidade. As vítimas foram recuperadas debaixo de rochas empilhadas sobre eles, para esconder as provas da atrocidade.

Onze ex-policiais bósnio-sérvios foram condenados pelo crime, incluindo Darko Mrdja, que foi condenado à prisão por 17 anos pelo tribunal internacional de Haia. Os demais foram condenados pelo tribunal de guerra da Bósnia. 

Por Dado Ruvic

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below