November 18, 2018 / 12:09 PM / a month ago

Apec não chega a consenso com maior divisão entre EUA e China

PORT MORESBY (Reuters) - Líderes da região Ásia-Pacífico não conseguiram chegar a um acordo em um encontro em Papua Nova Guiné neste domingo pela primeira vez em sua história, uma vez que expressivas divergências entre os Estados Unidos e a China sobre comércio e investimentos minaram o ambiente de cooperação.

Líderes em foto durante Cúpula da Apec em Port Moresby, Papua Nova Guiné 18/11/2018 REUTERS/David Gray

A competição entre norte-americanos e chineses pelo Pacífico também foi colocada em foco, com Washington e seus aliados ocidentais adotando uma resposta coordenada ao programa chinês ‘Belt and Road’.

“Você conhece os dois grandes gigantes da sala”, disse o primeiro-ministro Peter O’Neill, de Papua Nova Guiné, em entrevista coletiva, quando perguntado sobre qual dos 21 membros do grupo de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec) poderia não chegar a um acordo.

O’Neill, que presidiu a reunião, disse que o ponto crítico era se a menção da Organização Mundial do Comércio (OMC) e sua possível reforma deveriam estar na Declaração dos Líderes.

“A Apec não tem carta sobre a Organização Mundial do Comércio, isso é um fato. Essas questões podem ser levantadas na Organização Mundial do Comércio.”

A estrutura multilateral de comércio em que a Apec foi criada em 1989 para proteger está desmoronando à medida que o posicionamento chinês no Pacífico e as tarifas dos EUA pressionam as relações na região e dividem as lealdades.

Uma declaração de líderes foi emitida após cada reunião anual de líderes da Apec desde a primeira em 1993, mostra o site do grupo.

O’Neill disse que, como anfitrião da Apec, ele divulgaria uma declaração do presidente, embora não esteja claro quando.

O presidente dos EUA, Donald Trump, não compareceu à reunião e nem seu colega russo, Vladimir Putin. O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, esteve presente no lugar de Trump.

O presidente chinês, Xi Jinping, chegou na quinta-feira e foi homenageado por autoridades da Papua Nova Guiné. Ele alimentou a preocupação ocidental na sexta-feira, quando conheceu os líderes das ilhas do Pacífico para apresentar sua iniciativa ‘Belt and Road’ - proposta pela primeira vez em 2013 para expandir as ligações terrestres e marítimas entre a Ásia, a África e a Europa, com bilhões de dólares em investimento em infraestrutura da China.

Os Estados Unidos e seus aliados Japão, Austrália e Nova Zelândia reagiram no domingo com um plano de 1,7 bilhão de dólares para entregar eletricidade confiável e internet para a Papua Nova Guiné.

Wang Xiaolong, funcionário do alto escalão da área econômica da delegação chinesa na Apec, disse que o fracasso quanto a uma declaração conjunta “não é exatamente um ponto de discórdia entre dois países em particular”.

A maioria dos membros afirmou seu compromisso com a preservação do sistema multilateral de comércio e apoiou uma OMC robusta e eficiente, disse ele.

“Falando francamente, estamos em um estágio muito inicial dessas discussões e diferentes países têm ideias diferentes sobre como levar esse processo adiante”, disse Wang.

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below