July 29, 2019 / 1:05 PM / a month ago

Ações da LSE disparam para máximas após plano de aquisição da Refinitiv

(Reuters) - As ações da London Stock Exchange (LSE.L) valorizavam-se cerca de 15% nesta segunda-feira, após a companhia ter dito que estava em negociações para comprar a empresa de dados financeiros Refinitiv em um acordo de 27 bilhões de dólares, incluindo dívidas.

Anúncio da Refinitv em Canary Wharf, distrito financeiro de Londres 02/10/2018 REUTERS/Russell Boyce

O acordo proposto, que transformaria a LSE em um participante global no segmento de dados financeiros e expandiria sua presença em moeda estrangeira e renda fixa, surge menos de um ano depois que a Blackstone (BX.N) comprou uma participação majoritária na Refinitiv da Thomson Reuters (TRI.TO), que avaliou a empresa em 20 bilhões de dólares.

As ações da LSE subiam 14,88%, para 0,6516 libra, por volta das 9:15 (horário de Brasília), depois de atingir o recorde de 0,6562 libra, levando-as ao topo do índice de bluechips de Londres, o FTSE 100 .FTSE.

A Thomson Reuters, controladora da Reuters, detém uma participação de 45% na Refinitiv. Uma fonte familiarizada com o assunto disse à Reuters que, se as negociações forem concluídas com sucesso, um acordo poderia ser anunciado nesta semana.

A Royal London Asset Management (RLAM), acionista da LSE, disse que a bolsa expandiu sua participação em dados, mas que quer mais informações sobre as linhas de negócios da Refinitiv.

“Estamos ansiosos para ouvir mais da administração sobre sua qualidade e capacidade de integrá-los”, disse Mike Fox, diretor de investimentos sustentáveis ​​da RLAM, com 0,98% da LSE, em email.

Os bônus da Refinitiv, emitidos quando a Blackstone comprou a unidade de Financial and Risk da Thomson Reuters para formar a Refinitiv, subiram na curva nesta segunda-feira.

A Refinitiv tinha uma dívida de 12,2 bilhões de dólares no final de dezembro, como resultado de sua compra alavancada pela Blackstone, que a LSE assumiria sob o acordo proposto.

Uma fusão com a Refinitiv expandiria significativamente os negócios de serviços de informação da LSE, que o operador da bolsa tem construído como uma fonte mais estável de fluxo de caixa do que seus principais negócios dependentes de transações.

Analistas do JPMorgan disseram que o acordo seria estrategicamente sensato, e de acordo com a estratégia da LSE de focar em negócios que se estendam para áreas de crescimento como dados e análises e para complementar negócios existentes.

A LSE tentou se fundir com a rival Deutsche Boerse AG (DB1Gn.DE) em 2017, sua quinta tentativa de combinação, mas o acordo fracassou quando os reguladores europeus o bloquearam devido a preocupações com sobreposições em seus negócios de processamento de títulos.

A Deutsche Boerse estava em negociações para comprar a FXAll, plataforma de negociação de FX da Refinitiv, mas disse no sábado que o acordo não deve ser concluído.

O acordo proposto pela LSE também deve enfrentar uma longa revisão antitruste, disseram quatro fontes à Reuters.

Analistas da Berenberg disseram que o tamanho do acordo proposto torna uma revisão detalhada da concorrência quase inevitável, com reguladores propensos a analisar o impacto da combinação das plataformas de negociação “over-the-counter”, da Refinitiv, com o negócio de compensação da LSE.

“Não esperamos que nenhum acordo seja prejudicado por preocupações antitruste”, disseram os analistas.

Reportagem de Noor Zainab Hussain em Bangaloer e Sinead Cruise e Abhinav Ramnarayan em Londres

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below