March 7, 2019 / 1:22 PM / 5 months ago

Técnico do PSG defende críticas de Neymar ao VAR após derrota para United

(Reuters) - O técnico do PSG, Thomas Tuchel, disse entender a revolta de Neymar com a tecnologia do árbitro de vídeo (VAR) e defendeu as críticas do atacante, dizendo que foram feitos no calor do momento.

Árbitro Damir Skomina marca pênalti em jogo PSG x Manchester United 06/03/2019 REUTERS/Benoit Tessier

Os campeões franceses, que derrotaram o Manchester United por 2 x 0 fora de casa na partida de ida, estavam com a classificação encaminhada apesar da derrota de 2 x 1 no jogo de volta quando o VAR concedeu um pênalti na prorrogação, permitindo ao United uma vitória surpreendente de 3 x 1.

“Claro que é uma reação forte, ele estava no estádio. Às vezes, quando você lembra de si mesmo em um grande combate e lembra de ter estado muito emotivo, usa palavras e reage de uma maneira de que se arrepende algumas horas depois”, disse Tuchel a repórteres.

“Ele queria voltar conosco nas quartas de final e anda roendo as unhas em cada jogo que jogamos sem ele, então não sejam muito duros com ele”, disse. “Eu não veria suas palavras de forma muito literal. No calor do momento é algo que se digita rapidamente em um smart phone”.

Ainda contundido, Neymar criticou duramente o árbitro de vídeo, classificando a decisão do pênalti tardio que levou à eliminação do PSG da Liga dos Campeões como uma “desgraça”.

Graças ao pênalti, marcado devido a um toque de mão de Presnel Kimpembe visto na consulta do árbitro ao VAR, o time inglês avançou pelo saldo de gols fora de casa.

A decisão enfureceu Neymar, que assistiu à partida nas arquibancadas horas depois de voltar dos festejos do Carnaval do Rio de Janeiro.

“Isso é uma vergonha!! Ainda colocam quatro caras que não entendem de futebol para ficar olhando lance em câmera lenta... isso não existe!!!”

“Como o cara vai colocar a mão de costas?”, escreveu ele no Instagram, encerrando a frase com um palavrão.

Neymar perdeu as duas etapas do confronto por ter machucado o pé em janeiro.

Neymar trocou o Barcelona pelo clube francês em agosto de 2017 por uma transferência recorde, e a Liga dos Campeões se tornou o Santo Graal para ele e uma equipe que gastou muito para atingir esse objetivo.

Mas o fracasso mais recente marcou a terceira ocasião em três anos em que o time não chega às quartas de final do torneio.

Embora a derrota de quarta-feira tenha sido somente sua terceira em 51 jogos europeus no Parc des Princes, o clube ainda não disputou nenhuma semifinal da principal competição de clubes do continente desde que foi adquirido pela Qatar Sports Investments em 2011.

Reportagem de Andrew Downie e Rohith Nair

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below