August 7, 2019 / 3:16 PM / 3 months ago

Sob repressão de forças indianas, Caxemira tem protestos esporádicos

SRINAGAR, Índia (Reuters) - Milhares de membros das forças de segurança da Índia contiveram nesta quarta-feira protestos ocorridos na Caxemira, auxiliados pela suspensão contínua dos serviços de telefone e internet, depois que o governo indiano descartou o status especial da região disputada nesta semana.

Agentes de seguranças indianos em rua deserta de Jammu 07/08/2019 REUTERS/Mukesh Gupta

Os vizinhos China e Paquistão, que reivindicam partes da região, expressaram forte oposição à decisão indiana de anular uma cláusula constitucional que permitia que o único Estado de maioria muçulmana do país formulasse suas próprias leis.

As ruas de Srinagar, a maior cidade da região, ficaram desertas pelo terceiro dia, e todas as lojas ficaram fechadas, com exceção de alguns farmacêuticos. Agentes armados da Polícia Federal controlavam postos de segurança móveis pela cidade, limitando a circulação de pessoas.

Grupos de manifestantes jovens atiraram pedras contra soldados, disseram a polícia e uma testemunha, em meio à revolta com o blecaute nas telecomunicações iniciado no domingo.

“Estes (protestos) são na maioria localizados, por causa da grande mobilização de tropas”, disse um policial que pediu anonimato por não estar autorizado a falar à mídia, acrescentando que a polícia usou gás lacrimogêneo e spray de pimenta para dispersar os manifestantes.

Uma testemunha descreveu um episódio de horas de lançamento de pedras na terça-feira na área de Barzullah Velha, próxima do centro da cidade, dizendo: “Vi cerca de 100 garotos, em pequenos grupos, lançando pedras”.

“A polícia disparou gás lacrimogêneo para afastá-los”, acrescentou.

O governo do primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, deteve líderes regionais e chefes de grupos separatistas antes do anúncio de segunda-feira, que também dividiu o Estado em dois territórios federais para garantir um controle maior.

A Índia vem combatendo uma revolta armada na Caxemira desde 1989, que culpa o Paquistão por atiçar. Em resposta, Islamabad diz que só dá apoio moral e diplomático à luta do povo da Caxemira pela autodeterminação.

Todos os serviços de telefone, televisão e internet continuaram desativados. De noite, vans da polícia patrulharam as ruas, usando alto-falantes para alertar os moradores a permanecerem em casa.

O sul da Caxemira, o epicentro da insurgência nos últimos anos, foi completamente interditado, disse uma autoridade do governo estadual que visitou a área.

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below