May 23, 2019 / 1:07 PM / 3 months ago

Impasse entre Irã e EUA é "choque de vontades", diz comandante da Guarda Revolucionária

GENEBRA (Reuters) - O impasse entre o Irã e os Estados Unidos é um “choque de vontades”, disse um comandante de alto escalão da Guarda Revolucionária iraniana nesta quinta-feira, insinuando que qualquer inimigo que se “aventurar” enfrentará uma reação esmagadora, relatou a agência de notícias Fars.

Bandeira do Irã 04/03/2019 REUTERS/Leonhard Foeger

As tensões entre os dois países aumentaram depois que os EUA enviaram mais forças militares ao Oriente Médio, em uma demonstração de força contra o que autoridades norte-americanas dizem ser ameaças iranianas às suas tropas e seus interesses na região.

“O confronto e o enfrentamento da República Islâmica do Irã e do governo maligno da América é a arena de um choque de vontades”, disse o chefe do Estado Maior das Forças Armadas do Irã, general Mohammad Baqeri.

Ele lembrou uma batalha da Guerra Irã-Iraque de 1980 a 1988 na qual seu país foi vitorioso e disse que o desfecho poderia ser a mensagem de que o Irã terá uma “reação dura, esmagadora e aniquiladora” contra qualquer inimigo que se “aventurar

No domingo, o presidente dos EUA, Donald Trump, tuitou: “Se o Irã quiser lutar, esse será o fim oficial do Irã. Nunca mais ameacem os Estados Unidos!”

Trump restaurou as sanções a Teerã no ano passado e as intensificou neste mês, ordenando que todos os países parem de importar petróleo iraniano se não quiserem enfrentar suas próprias sanções.

Ele quer que o regime se sente para negociar um novo acordo com mais restrições aos seus programas nuclear e de mísseis.

Reiterando a postura do Irã, o porta-voz do Supremo Conselho de Segurança Nacional disse nesta quinta-feira que “não haverá nenhuma negociação entre o Irã e a América”.

Segundo citações da emissora estatal, Keyvan Khosravi também disse que algumas autoridades de vários países visitaram o Irã recentemente, “a maioria representando os Estados Unidos”.

Ele não detalhou, mas o ministro das Relações Exteriores de Omã, que já ajudou a encaminhar negociações entre o Irã e os EUA, visitou Teerã na segunda-feira.

“Sem exceção, a mensagem de poder e resistência da nação iraniana foi transmitida a eles”, disse.

Em Berlim, uma fonte diplomática alemã disse à Reuters que Jens Ploetner, diretor político da chancelaria da Alemanha, está em Teerã nesta quinta-feira para se reunir com autoridades iranianas para tentar preservar o acordo nuclear firmado com o Irã em 2015 e diminuir as tensões na região.

Por Babak Dehghanpisheh, em Genebra, e Bozorgmehr Sharafedin, em Londres

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below