February 8, 2019 / 12:01 PM / 3 months ago

"Morte à América" visa Trump e não os EUA, diz líder supremo do Irã

Líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei 09/01/2019 Official Khamenei website/Handout via REUTERS

DUBAI (Reuters) - Os iranianos bradarão “Morte à América” enquanto Washington mantiver suas políticas hostis, mas o slogan é direcionado ao presidente Donald Trump e aos líderes dos Estados Unidos, não à nação norte-americana, disse o líder supremo do Irã nesta sexta-feira.

“Enquanto a América continuar com suas maldades, a nação iraniana não abandonará o ‘Morte à América’”, afirmou o aiatolá Ali Khamenei em um encontro com membros da Força Aérea do país para comemorar o 40º aniversário da Revolução Islâmica, segundo seu site oficial.

Trump retirou os EUA de um acordo nuclear que o Irã fechou com potências mundiais em 2015 e readotou sanções contra Teerã, um golpe duro na economia do país.

“‘Morte à América’ significa morte a Trump, a (conselheiro de Segurança Nacional) John Bolton, e a (secretário de Estado, Mike) Pompeo. Significa morte aos governantes americanos”, disse Khamenei.

Os signatários europeus do acordo nuclear vêm tentando salvá-lo, mas Khamenei disse que eles não são confiáveis.

“Recomendo que ninguém confie nos europeus, assim como nos americanos”, disse. “Não falamos, não temos contatos com eles, mas é uma questão de confiança”.

A União Europeia intensificou suas críticas ao programa de mísseis balísticos iraniano, mas continua comprometida com o pacto de 2015.

Reportagem da Redação de Dubai

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below