February 19, 2019 / 10:38 AM / a month ago

Suicida que matou 27 membros da Guarda Revolucionária do Irã era paquistanês, diz comandante

Bandeira do Irã em Viena 04/072018 REUTERS/Lisi Niesner

GENEBRA (Reuters) - O homem que realizou um ataque suicida que matou 27 membros da Guarda Revolucionária do Irã perto da fronteira com o Paquistão era paquistanês, disse um alto comandante da Guarda nesta terça-feira, de acordo com a agência de notícias Tasnim.

Outro membro da célula militante que planejou o ataque também era um cidadão paquistanês, disse o chefe das forças terrestres da Guarda, general Mohammad Pakpour.

O Irã responsabilizou repetidamente o Paquistão por abrigar militantes ligados a ataques na região de fronteira, embora os comentários desta terça pareçam ser a primeira vez que Teerã disse que cidadãos paquistaneses estão diretamente envolvidos no ataque.

O Irã também acusa a Arábia Saudita, sua rival regional, de promover a violência entre membros da minoria sunita iraniana. Paquistão e Arábia Saudita negam qualquer papel nos ataques no Irã.

Reportagem de Babak Dehghanpisheh

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below