July 10, 2019 / 12:23 PM / 8 days ago

Negociadores chineses e dos EUA tiveram conversas telefônicas "construtivas" sobre comércio

WASHINGTON/NOVA YORK (Reuters) - As autoridades comerciais dos Estados Unidos e da China realizaram uma conversa telefônica “construtiva” na terça-feira, disse Larry Kudlow, assessor econômico da Casa Branca, em meio a uma nova rodada de negociações depois que as duas maiores economias concordaram com uma trégua em uma guerra comercial que já dura um ano.

Bandeiras dos EUA e da China em Pequim 10/07/2014 REUTERS/Jason Lee

O representante do Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, conversaram com o vice-primeiro ministro chinês, Liu He, e com o ministro do Comércio, Zhong Shan, em um esforço para resolver as disputas comerciais entre os dois países, disse uma autoridade dos EUA em comunicado enviado por email.

Kudlow disse que as negociações “correram bem” e foram construtivas. Ele disse que os dois lados estão conversando sobre uma reunião presencial, mas avisou que não há uma maneira mágica de alcançar o que até agora tem sido um acordo elusivo.

“Não há milagres aqui”, disse Kudlow a repórteres na Casa Branca. “Houve progressos no inverno passado e na primavera (no hemisfério norte), então parou. Espero que possamos continuar de onde paramos, mas eu não sei ainda.”

O Ministério do Comércio da China disse em uma curta declaração que os dois lados “trocaram opiniões sobre a implementação do consenso dos líderes dos dois países na reunião de Osaka”. Não deu outros detalhes.

Os EUA e a China concordaram durante a cúpula do G20 no Japão no mês passado em retomar as discussões, aliviando os temores de uma intensificação das tensões. Após se encontrar com o presidente chinês, Xi Jinping, no G20, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, concordou em suspender a imposição de uma nova rodada de tarifas sobre 300 bilhões de dólares em produtos chineses importados, enquanto os dois lados retomavam as negociações.

As negociações comerciais pararam em maio, depois que a China recuou dos compromissos assumidos de garantir mudanças legais em seu sistema, segundo autoridades dos EUA.

Os comentários de Kudlow sugerem que ainda não está claro se os dois lados retomarão o trabalho a partir do texto preliminar previamente acordado, como querem as autoridades dos EUA, ou se usarão um ponto de partida diferente.

Uma reunião presencial entre as duas equipes de negociação seria uma coisa boa e poderia acontecer em Pequim, disse Kudlow, mas nenhum detalhe estava disponível ainda.

“Ambos os lados continuarão as negociações, conforme apropriado”, disse a autoridade norte-americana em um email, recusando-se a fornecer detalhes sobre o que foi discutido e os próximos passos para as negociações.

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below