June 23, 2019 / 2:00 PM / 25 days ago

Etiópia tem chefe do exército e oficiais assassinados em tentativa fracassada de golpe

ADDIS ABABA (Reuters) - O chefe do Estado-Maior da Etiópia e o presidente regional do estado de Amhara foram mortos em dois ataques relacionados quando um general tentou tomar o controle de Amhara em uma tentativa de golpe, informou o gabinete do primeiro-ministro neste domingo.

O presidente do estado de Amhara, Ambachew Mekonnen, e seu assessor foram mortos a tiros, enquanto o procurador-geral do estado foi ferido na capital de Amhara, Bahir Dar, na noite de sábado, segundo um comunicado do gabinete do primeiro-ministro Abiy Ahmed.

Em um ataque separado na mesma noite, o chefe do Estado Maior da Etiópia, Seare Mekonnen, e outro general aposentado foram mortos a tiros na casa do chefe do Exército em Addis Ababa, por seu guarda-costas.

Os dois ataques estão ligados, segundo o comunicado do gabinete do primeiro-ministro, que não forneceu detalhes.

O gabinete de Abiy apontou o chefe de segurança do estado de Amhara, general Asamnew Tsige, como responsável pelo golpe frustrado, sem dar detalhes de seu paradeiro. Asamnew foi libertado da prisão no ano passado, após ter sido anistiado por uma tentativa semelhante de golpe, de acordo com notícias na mídia.

Abiy assumiu o cargo há pouco mais de um ano e lançou reformas sem precedentes na Etiópia, o segundo país mais populoso da África e uma das economias de crescimento mais rápido no continente.

Mas mudanças aplicadas pelo primeiro-ministro nos serviços militares e de inteligência renderam-lhe poderosos inimigos, enquanto seu governo está lutando para conter figuras poderosas na miríade de grupos étnicos que lutam contra o governo federal e entre si por maior influência e recursos na Etiópia.

Os ataques em Bahir Dar ocorrem em momento em que o presidente do estado - um aliado de Abiy - realizava uma reunião para decidir como acabar com o recrutamento aberto de milícias étnicas Amhara por Asamnew, disse um funcionário do governo à Reuters.

Asamnew havia aconselhado a pessoas de Amhara que se armassem para lutar contra outros grupos, em um vídeo divulgado no Facebook uma semana antes e visto por um repórter da Reuters.

Abiy vestiu uniformes militares para anunciar a tentativa de golpe na televisão estatal na noite de sábado. Moradores de Bahir Dar, cerca de 500 quilômetros a noroeste de Addis, disseram que houve pelo menos quatro horas de tiroteio na noite de sábado e que algumas estradas foram fechadas.

“A situação na região de Amhara está sob controle total do governo federal em colaboração com o governo regional”, disse Abiy em comunicado neste domingo.

A embaixada dos Estados Unidos twittou que ouviu relatos de tiroteios em Addis Ababa na noite de sábado, e alguns moradores disseram à Reuters que ouviram seis tiros em um subúrbio próximo ao Aeroporto Internacional de Bole, por volta das 21h30, hora local.

A capital estava mais quieta do que o normal no domingo, com menos carros ou pedestres nas ruas.

Anteriormente, o general de brigada Tefera Mamo, chefe das forças especiais em Amhara, disse à televisão estatal que “a maioria das pessoas que tentaram o golpe foram presas, embora ainda existam algumas em liberdade”.

Ele não deu detalhes sobre Asamnew.

Reportagem adicional de Katharine Houreld

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below