March 3, 2019 / 6:20 PM / 6 months ago

Guaidó deixa Equador para voltar à Venezuela, mas rota é desconhecida

SALINAS, Equador (Reuters) - O autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, deixou neste domingo o Equador, depois de anunciar sua intenção de voltar à Venezuela e liderar novos protestos contra o presidente Nicolás Maduro, mas sua rota de volta para casa permanece desconhecida.

Guaidó, que passou os últimos dias em viagens a países da América do Sul para angariar apoio, deixou a cidade litorânea de Salinas em um avião da Força Aérea Equatoriana em direção a cidade de Guayaquil, depois de se encontrar com o presidente do Equador, Lenin Moreno, no sábado.

De Guayaquil não está claro para onde Guaidó irá em seguida. Para chegar em Caracas na segunda-feira, ele pode usar voos comerciais via Bogotá ou Cidade do Panamá, mas seus assessores não revelaram quais são seus planos.

Guaidó desprezou uma proibição de deixar a Venezuela, determinada pela Suprema Corte do país - ligada ao governo chavista de Maduro - quando cruzou a fronteira com a Colômbia para coordenar os esforços para enviar ajuda humanitária a seu país. Tropas leais a Maduro bloquearam os esforços.

Seu retorno à Venezuela abre caminho para uma possível prisão, como já ameaçou Maduro. Ainda assim Guaidó afirmou que irá retornar ao país.

O líder da oposição convocou novos protestos em Caracas para a segunda e a terça-feira.

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below