June 4, 2019 / 3:46 PM / 3 months ago

Bolsonaro não tem noção de prioridade, diz presidente de comissão especial da Previdência

Deputado Marcelo Ramos durante sessão no Congresso 25/4/2019 REUTERS/Adriano Machado

(Reuters) - O presidente da comissão especial da reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), afirmou nesta terça-feira que o presidente Jair Bolsonaro não tem “noção de prioridade”, por ir à Câmara dos Deputados entregar projeto de lei que trata de mudanças na carteira nacional de habilitação no mesmo momento em que se realizava seminário sobre a reforma previdenciária.

“Depois reclamam quando digo que o presidente Bolsonaro não tem noção de prioridade e do que é importante para o país. Enquanto estamos num seminário sobre reforma da Previdência ele está vindo pra Câmara apresentar PL que trata de aumentar pontos na carteira de maus motoristas”, disse Ramos em mensagem no Twitter.

Bolsonaro esteve na Câmara dos Deputados nesta manhã para entregar projeto de lei com alterações no Código de Trânsito ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Também na manhã desta terça-feira, a comissão especial da reforma da Previdência realizou um seminário internacional sobre experiências em Previdência Social.

No início da noite, questionado sobre as declarações de Ramos, o porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, disse “ficar admirado” que alguém diga que Bolsonaro não tem prioridades e que o comentário não foi “adequado”.

“Tem e tem demonstrado isso diuturnamente. Por meio das ações diretas com a interlocução com Congresso, por meio das proposições apresentadas por meio de projetos de lei, medidas provisórias, Propostas de Emenda à Constituição, e todos eles encadeados de forma contínua”, disse o porta-voz.

“O que demonstra um plano estratégico do governo para chegar ao final do ano e um pouco mais adiante com esses objetivos conquistados, espraiando o ambiente de tranquilidade da nossa sociedade, o ambiente econômico.”

Não é a primeira vez que o governo recebe críticas do tipo. No último domingo, em entrevista ao jornal O Globo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que o governo não tinha uma agenda para o Brasil.

Poucos dias antes de o governo entregar a reforma da Previdência ao Congresso, em fevereiro, o ministro da Justiça, Sergio Moro, entregou o seu pacote de medidas anti-crime, o que gerou críticas entre os parlamentares sobre as reais prioridades do governo.

Por Lisandra Paraguassu, em Brasília, e Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below