March 12, 2020 / 7:06 PM / 23 days ago

Bolsonaro faz teste de coronavírus após secretário que viajou em comitiva aos EUA ter doença confirmada

MIAMI (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro foi submetido a exame para o novo coronavírus depois de o secretário de Comunicação da Presidência da República ter a doença confirmada ao retornar de viagem aos Estados Unidos com a comitiva presidencial.

06/03/2020 REUTERS/Adriano Machado

O presidente, no entanto, não apresenta sintomas da doença, disse um dos seus filhos, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), em publicação no Twitter nesta quinta-feira.

Bolsonaro desembarcou no sábado nos Estados Unidos e se reuniu com o presidente norte-americano, Donald Trump, e outras autoridades nos quatro dias em que esteve no país. O secretário Fabio Wajngarten, que teve a contaminação confirmada em contraprova, participou de encontro de Bolsonaro com Trump, na Flórida, no fim de semana.

O governo brasileiro já comunicou autoridades da administração norte-americana, segundo a Secretaria de Comunicação da Presidência da República, para que os EUA adotem as medidas necessárias.

Wajngarten chegou a Miami na manhã do sábado e se juntou à comitiva do presidente, em Palm Beach. Não viajou no avião presidencial porque saiu de São Paulo, mas voltou para o Brasil junto com o presidente. Ele ainda participou do jantar oferecido por Trump na noite de sábado.

O secretário —que chegou a publicar uma foto nas redes sociais ao lado de Trump e do vice-presidente norte-americano, Mike Pence— esteve sempre junto de Bolsonaro. Por diversas vezes andou com ele no mesmo carro. Em todos os eventos e todas as vezes que o presidente saiu —foi a shopping, almoços e jantares— Wajngarten estava junto.

Ao saber da notícia sobre a contaminação do secretário brasileiro, Trump disse nesta quinta-feira que não está preocupado com o fato de possivelmente ter sido exposto ao vírus no encontro com Bolsonaro.

“Vamos colocar dessa forma: eu não estou preocupado”, disse o presidente norte-americano a repórteres durante encontro com o primeiro-ministro da Irlanda, Leo Varadkar, no Salão Oval da Casa Branca.

Trump afirmou que teve conhecimento do caso do secretário de Comunicação de Bolsonaro, mas acrescentou que não houve “nada muito incomum”.

A Casa Branca informou posteriormente que Trump e Pence “quase não tiveram interação” com Wajngarten e, portanto, não precisam ser testados. [nL1N2B52KW]

Segundo a Secom, o secretário de Comunicação está cumprindo “todas as recomendações médicas, em quarentena domiciliar, e só retornará ao seu trabalho quando não houver risco de transmissão da doença”.

Toda a comitiva presidencial que viajou com Bolsonaro também está sendo monitorada, o que inclui a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, ministros e parlamentares, entre eles o deputado Eduardo Bolsonaro.

Com reportagem adicional de Pedro Fonseca no Rio de Janeiro

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below