March 12, 2020 / 12:43 PM / 21 days ago

Principal assessor médico da China diz que pandemia acaba em junho se países reagirem

PEQUIM (Reuters) - A pandemia global do coronavírus pode acabar em junho se os países se mobilizarem para combatê-la, disse o principal assessor médico da China nesta quinta-feira, quando o país declarou que o pico terminou no país e que os casos novos em Hubei caíram para um dígito pela primeira vez.

Guardas com máscara de proteção em frente a estátua do ex-líder chinês Mao Tsé-Tung em Xangai 12/03/2020 REUTERS/Aly Song

Cerca de dois terços dos casos de coronavírus no mundo foram registrados em Hubei, província do centro da China em que o vírus surgiu em dezembro, mas nas últimas semanas a grande maioria dos casos novos emergiu fora do país asiático.

Autoridades chinesas creditam as medidas rígidas que adotaram, como sujeitar Hubei a uma interdição quase total, pela contenção de grandes surtos em outras cidades, e dizem que outras nações deveriam aprender com seus esforços.

“Falando em termos gerais, o pico da epidemia passou na China”, disse Mi Feng, porta-voz da Comissão Nacional de Saúde. “O aumento de casos novos está caindo”.

Zhong Nanshan, o principal assessor médico do governo chinês, disse em uma coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira que, contanto que os países levem os surtos a sério e estejam preparados para adotar medidas firmes, ele pode acabar em todo o mundo em questão de meses.

“Meu conselho é conclamar todos os países a seguirem as instruções da OMS (Organização Mundial da Saúde) e intervir em escala nacional”, disse. “Se todos os países se mobilizarem, pode acabar até junho”.

Zhong, epidemiologista de 83 anos renomado por ajudar a combater o surto da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) em 2003, disse que os vírus da mesma família costumam se tornar menos ativos em meses quentes, o que pode ajudar a refrear a disseminação.

“Minha estimativa de junho se baseia na suposição de todos os países adotarem medidas positivas. Mas se alguns países não tratarem a transmissibilidade e periculosidade com seriedade, e intervirem com ênfase, durará mais”.

Diante da desaceleração acentuada da propagação do vírus na China, muitos negócios reabriram, e as autoridades estão amenizando cautelosamente as medidas de contenção severas.

A China está se concentrando em reativar fábricas e negócios prejudicados pelas diretrizes de contenção. A atividade industrial despencou para seu pior nível já registrado em fevereiro, e embora mais negócios tenham reaberto nas últimas semanas à medida que as medidas de contenção foram sendo amenizadas, analistas não acreditam que a atividade voltará ao normal antes de abril.

Por Ryan Woo, Se Young Lee, Lusha Zhang, Stella Qiu, David Stanway, Cate Cadell, Gao Liangping, Engen Tham, Judy Hua e Kevin Yao

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below