March 13, 2020 / 7:43 PM / in 3 months

Brasil tem 98 casos confirmados de coronavírus, diz ministério; RJ e SP anunciam restrições

SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO (Reuters) - Os casos confirmados de coronavírus no Brasil chegaram a 98 nesta sexta-feira, informou o Ministério da Saúde em plataforma online, registrando um avanço de 22 em relação aos números da véspera.

Pessoas utilizam máscaras de proteção contra coronavírus na Universidade de Brasília, DF 13/03/2020 REUTERS/Adriano Machado

São Paulo continua como o Estado com maior número de infecções confirmadas, atingindo 56, uma alta de 15 na comparação com quinta-feira, enquanto o Rio de Janeiro segue com a marca de 16 casos confirmados.

Segundo a pasta, as capitais de ambos os Estados possuem confirmações de transmissão comunitária, que ocorre quando é atestada a doença em um paciente que não viajou ao exterior e não tem contato conhecido com um indivíduo coronavírus positivo.

Goiás, com três casos, Santa Catarina (2) e Rio Grande do Norte (1) tiveram pela primeira vez registros confirmados pela plataforma do ministério.

Além deles, o Paraná soma seis infecções e o Rio Grande do Sul tem quatro. Minas Gerais, Distrito Federal, Bahia e Pernambuco registraram dois casos cada, enquanto Espírito Santo e Alagoas têm um.

Ao todo, o Brasil tem agora 1.485 casos suspeitos.

RJ REFORÇA MEDIDAS

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), anunciou nesta sexta-feira medidas para prevenir a disseminação do Covid-19, incluindo a suspensão por 15 dias de aulas nas redes pública e privada de ensino a partir de segunda-feira e a recomendação para que pessoas não frequentem praias.

O decreto de Witzel também proíbe por 15 dias a realização de eventos com grande concentração de pessoas, como shows, comícios e passeatas, e atividades coletivas como cinema, teatro e espetáculos. Jogos de futebol poderão ocorrer, mas com portões fechados.

“É momento de tomar medidas de forma a prevenir que um quadro mais grave possa acometer a população... O principal objetivo é reduzir a movimentação de pessoas e evitar aglomerações”, disse o secretário de Saúde fluminense, Edmar Santos.

“Precisamos da colaboração para desacelerar o processo de infecção.”

SÃO PAULO ACOMPANHA

O governo de São Paulo também divulgou medidas de combate à propagação da doença, entre elas a suspensão gradativa das aulas nas escolas estaduais.

De 16 a 23 de março, as escolas estarão abertas para aula normal e fornecimento de orientações às famílias, segundo o governo; a partir de então, as atividades serão suspensas.

O secretário de Educação do Estado, Rossieli Soares, afirmou em entrevista coletiva que é importante que não haja uma interrupção brusca nas aulas antes de as famílias dos estudantes conseguirem se organizar.

“Não adianta parar as aulas e as crianças estarem com o vô, com a vó, que são o público que nós mais temos que nos preocupar”, disse ele.

Em relação a eventos, foi indicada pelo governo a suspensão de atividades com mais de 500 pessoas, como musicais e esportivas. Também foi recomendado que universidades públicas e privadas suspendam aulas a partir de segunda-feira.

“(Essas medidas) estão corretas do ponto de vista técnico, científico e principalmente do tempo, do ‘timing’ e da maneira como se vai fazer”, disse o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em coletiva ao lado de autoridades paulistas, incluindo o governador João Doria (PSDB).

Reportagem de Gabriel Araujo, em São Paulo, e Rodrigo Viga Gaier, no Rio de Janeiro

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below