March 12, 2020 / 4:02 PM / 20 days ago

Secretário de Comunicação, que viajou com Bolsonaro aos EUA, tem coronavírus

(Reuters) - O secretário de Comunicação da Presidência da República, Fábio Wajngarten, que acompanhou o presidente Jair Bolsonaro em viagem aos Estados Unidos, foi contaminado com o novo coronavírus, informou a Secretaria de Comunicação (Secom) em comunicado nesta quinta-feira.

Secretário de Comunicação da Presidência da República, Fábio Wajngarten 05/02/2020 REUTERS/Adriano Machado

O governo brasileiro já comunicou autoridades do governo norte-americano a ocorrência do evento, segundo a Secom, para que adotem as medidas cautelares necessárias.

Bolsonaro foi submetido a teste para coronavírus, mas não apresenta sintomas, informou um dos filhos dele, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, no Twitter. O presidente cancelou viagem que faria para o Rio Grande do Norte nesta quinta-feira, e está sendo monitorado.

Wajngarten, que teve a contaminação confirmada em contraprova, participou de encontro de Bolsonaro com o presidente norte-americano, Donald Trump, na Flórida, no fim de semana. O secretário chegou a publicar uma foto nas redes sociais ao lado de Trump e do vice-presidente norte-americano, Mike Pence.

“O Serviço Médico da Presidência da República adotou e está adotando todas as medidas preventivas necessárias para preservar a saúde do Presidente da República e de toda comitiva presidencial que o acompanhou em recente viagem oficial aos Estados Unidos, bem como dos servidores do Palácio do Planalto”, acrescentou a Secom em nota.

Trump disse nesta quinta-feira que não está preocupado com o fato de possivelmente ter sido exposto ao vírus no encontro com Bolsonaro.

“Vamos colocar dessa forma: eu não estou preocupado”, disse o presidente norte-americano a repórteres durante encontro com o primeiro-ministro da Irlanda, Leo Varadkar, no Salão Oval da Casa Branca.

Trump afirmou que teve conhecimento do caso do secretário de Comunicação de Bolsonaro, mas acrescentou que não houve “nada muito incomum”.

A Casa Branca informou posteriormente que Trump e Pence “quase não tiveram interação” com Wajngarten, e, portanto, não precisam ser testados. [nL1N2B52KW]

Segundo a Secom, o secretário de Comunicação está cumprindo “todas as recomendações médicas, em quarentena domiciliar, e só retornará ao seu trabalho quando não houver risco de transmissão da doença”.

Toda a comitiva presidencial que viajou com Bolsonaro também está sendo monitorada, o que inclui a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, ministros e parlamentares, entre eles o deputado Eduardo Bolsonaro.

VIAGEM CANCELADA

Bolsonaro cancelou viagem que faria nesta tarde ao Rio Grande do Norte, e passou a não ter nenhum compromisso oficial em sua agenda durante todo o dia. O cancelamento se deu em meio a expectativas de reuniões para se discutir o combate ao coronavírus no país.

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, que participaria do evento com o presidente em Mossoró (RN), disse em vídeo publicado nas redes sociais que a viagem foi cancelada, entre outros motivos, por preocupação com a segurança do presidente.

“A decretação ontem pela Organização Mundial da Saúde de uma pandemia mundial nos obriga a ter uma maior segurança com a figura do presidente da República e com as pessoas que estão no seu entorno”, afirmou.

“Então, por esse motivo, e em função da necessidade do presidente de se debruçar em relação a problemas que ocorreram na votação do Orçamento e de vetos que foram apreciados ontem pelo Parlamento, o presidente vai precisar adiar esse evento”, acrescentou.

Outro a cancelar sua agenda nesta quinta-feira foi o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. Perfil do Itamaraty no Twitter informou que o chefe da pasta retorna de Washington com sua comitiva a Brasília após a informação sobre o teste positivo do secretário de Comunicação.

“Ao tomar conhecimento de que um integrante da comitiva presidencial aos EUA é portador do novo coronavírus Covid-19, o ministro Ernesto Araújo cancelou o restante da sua agenda em Washington e retorna a Brasília, onde observará todos os protocolos vigentes”, diz o tuíte.

Na quarta-feira, o Palácio do Planalto foi surpreendido com a decisão do Congresso Nacional de derrubar um veto presidencial a projeto que amplia o acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), com impacto estimado em 20 bilhões de reais no primeiro ano, em um contexto de disputa entre os Poderes pelo controle de recursos do chamado Orçamento Impositivo.

Pouco após a votação, os ministros Paulo Guedes (Economia) e Mandetta se reuniram com os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), no Congresso, para discutir a liberação de recursos adicionais para combater o coronavírus. [nL1N2B50EC]

Reportagem adicional de Steve Holland, em Washington, e Maria Carolina Marcello, em Brasília

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below