April 17, 2019 / 2:44 PM / 2 months ago

Líder deposto do Sudão é transferido de casa para prisão em Cartum, dizem familiares

CARTUM (Reuters) - O presidente deposto do Sudão, Omar al-Bashir, foi transferido de sua residência para a prisão de Kobar, na capital Cartum, disseram duas fontes da família dele nesta quarta-feira, e uma fonte da prisão disse que o ex-líder está na solitária sob um forte esquema de segurança.

Sudaneses protestam em frente ao Ministério da Defesa, em Cartum 17/04/2019 REUTERS/Umit Bektas

Os militares do Sudão depuseram Bashir depois de semanas de protestos em massa, cujo clímax foi uma ocupação diante do complexo do Ministério da Defesa. As manifestações continuam, e seus líderes dizem que os tumultos não cessarão até que o governista Conselho Militar de Transição entregue o poder a uma autoridade civil antes da realização de eleições.

A Associação de Profissionais Sudaneses, que lidera os protestos, pediu mudanças abrangentes que acabem com a repressão violenta à dissidência, extirpem a corrupção e o nepotismo e amenizem uma crise econômica que piorou durante os últimos anos do governo Bashir.

Algumas das primeiras medidas do Conselho para combater a corrupção foram ordenar que o Banco Central revise as transferências financeiras feitas desde 1º de abril e confiscar fundos “suspeitos”, relatou a agência estatal de notícias Suna nesta quarta-feira.

A Suna noticiou que o Conselho também ordenou a “suspensão da transferência de propriedade de quaisquer ações até segunda ordem e que qualquer transferência grande ou suspeita de ações ou empresas seja relatada” às autoridades estatais.

Bashir, de 75 anos, foi detido e submetido a uma forte vigilância na residência presidencial dentro do complexo que também abriga o Ministério da Defesa, e na noite de terça-feira foi conduzido à prisão de Kobar, segundo as fontes da família.

Kobar, pouco ao norte do centro de Cartum e adjacente ao rio Nilo Azul, recebeu milhares de prisioneiros políticos durante o governo repressivo de Bashir e é o presídio mais conhecido do país.

Ao menos alguns prisioneiros políticos foram libertados desde a deposição de Bashir, inclusive várias figuras da Associação dos Profissionais Sudaneses.

Awad Ibn Auf, um islâmico como Bashir, comandou o Conselho a princípio, mas renunciou após um dia no cargo. Abdel Fattah al-Burhan, que iniciou um diálogo improvisado com manifestantes nas ruas da capital, agora controla o conselho e prometeu realizar eleições dentro de dois anos.

Bashir comandou o Sudão durante 30 anos depois de tomar o poder através de um golpe militar com apoio islâmico.

Uganda estudará conceder asilo a Bashir, apesar de ele ter sido indiciado pelo Tribunal Penal Internacional (TPI), disse um funcionário do Ministério das Relações Exteriores em Kampala nesta quarta-feira.

Por Khalid Abdelaziz em Cartum e Elias Biryabarema em Kampala

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below