January 27, 2019 / 2:59 PM / 19 days ago

Djokovic atropela Nadal e conquista recorde de 7 títulos no Aberto da Austrália

MELBOURNE (Reuters) - Novak Djokovic conquistou seu sétimo título do Aberto da Austrália, um recorde, com uma vitória avassaladora neste domingo sobre Rafael Nadal no duelo mais desigual entre os dois adversários em uma longa rivalidade em torneios de Grand Slam.

Novak Djokovic beija o troféu do Aberto da Austrália 27/01/2019 REUTERS/Lucy Nicholson

Três anos após atropelar Andy Murray na final de 2016, o sérvio voltou a conquistar o título no Melbourne Park com um triunfo por 6-3, 6-2 e 6-3, conquistando seu 15º título de Grand Slam e o terceiro consecutivo.

Com a vitória, o sérvio ultrapassou Pete Sampras como terceiro maior campeão de torneios de Grand Slam em todos os tempo, e chegará a Roland Garros em busca de um segundo “Slam pessoal”, após ter vencido os quatro grandes torneios entre 2015 e 2016.

Djokovic está atrás apenas de Roger Federer (20 títulos) e do próprio Nadal (17) na lista dos maiores vencedores, e com a força da vitória conquistada na Austrália o sérvio poderá subir ainda mais na lista dos maiores de todos os tempos.

Essa foi uma vitória que deixou Djokovic em êxtase, sete anos após ter vencido uma batalha de 5 horas e 53 minutos contra o mesmo Nadal na final de 2012 no Melbourne Park.

“Essa está bem no topo. Sob as circunstâncias, jogando contra Nadal, uma partida tão importante, é incrível”, disse o jogador de 31 anos a repórteres, após precisar de pouco mais de duas horas para conquistar sua sétima vitória em sete finais no Aberto da Austrália.

Após conquistar a vitória em um backhand para fora de um desesperado Nadal, Djokovic se ajoelhou na quadra azul e ergueu os braços para o céu. Ele superou Federer e o australiano Roy Emerson, ambos com seis títulos, após ter vivido dois anos ruins em Melbourne devido a problemas no cotovelo.

Sem chances desde o início, Nadal só pôde dar os parabéns a um adversário que o condenou à sua pior derrota em um Grand Slam em uma longa rivalidade entre ambos.

“Foram duas semanas bastante emotivas. Apesar de esta noite não ter sido a minha melhor, eu enfrentei alguém que jogou muito melhor”, disse o jogador de 32 anos.

“Vou continuar lutando duro, continuar trabalhando duro para ser um jogador melhor a cada vez, para as coisas boas da vida”.

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below