April 4, 2019 / 8:09 PM / 21 days ago

Guaidó convoca onda de manifestações "definitivas"

Juan Guaidó 01/04/2019 REUTERS/Manaure Quintero

CARACAS (Reuters) - O líder da oposição venezuelana Juan Guaidó, reconhecido por dezenas de países da América e da Europa como presidente interino venezuelano, convocou nesta quinta-feira uma onda de manifestações “definitivas” para pressionar o presidente Nicolás Maduro a deixar o poder.

Tanto a oposição como o governo de Maduro, ambos sob intensa pressão internacional, tem manifestações e protestos marcados para sábado em Caracas e outros locais em meio a uma briga pelo poder no país-membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Guiadó, que invocou a Constituição em janeiro para se autoproclamar presidente interino, disse que as manifestações de sábado convocadas para 11h (horário local) são o pontapé inicial para “retomar definitivamente... a liberdade e a democracia”.

“Em 6 de abril terá início a Operação Liberdade. Início de uma fase definitiva para acabar com a usurpação, onde todos somos atores da mudança no momento”, disse Guaidó a jornalistas no Parlamento que preside, dominado pela oposição.

O líder também denunciou o assédio a vários deputados opositores por parte do governo e da Justiça, com ameaça de emitir mandados de prisão.

Nem o Ministério da Comunicação nem o Ministério Público responderam de imediato a pedidos de comentários.

Por Vivian Sequera

Nuestros Estándares:Los principios Thomson Reuters
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below